(11) 3085-7488
0item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Visite nosso Site

Product was successfully added to your shopping cart.

Georgina de Albuquerque

1885 à 1956

Biografia
Pintora e desenhista. Estudou, inicialmente, em sua terra natal, com Gaspar Falco e Rosalbino Santoro. Vai para o Rio de Janeiro em 1904, ingressando, no mesmo ano, na Escola Nacional de Belas-Artes, onde foi aluna de Henrique Bernardelli. Georgina faz as provas práticas e teóricas para admisSão na à‰cole Nationale des Beaux Arts de Paris, alcançando o quarto lugar em competição com 600 candidatos, o que lhe valeu a freqüência gratuita na Academia Julian. Nos cinco anos passados nessa cidade, foi aluna de Richard Miller em Aquarela, de Eugà¨ne Crasset em Arte Decorativa e Henri Royer na Academie Julian; e de Paul Gervais e Decheneau na Escola de Belas-Artes de Paris.Com a morte de João Baptista da Costa, em 1926, é nomeada, em 1939, professora interina de Desenho Artístico da Escola Nacional de Belas-Artes; posteriormente passa a catedrática por concurso, em 1948, da segunda cadeira de Desenho Artístico. Funda o Museu Lucílio de Albuquerque em 1943, onde instituiu cursos de desenho e pintura para crianças. Também leciona Pintura na antiga Universidade do Distrito Federal/RJ. Desde 1939, exerce o cargo de Diretora interina da Escola Nacional de Belas-Artes, no qual cargo seria efetivada apenas em 1952, exercendo-o até 1954. Em 1950, participa do Congresso Luso-Brasileiro em Washington D.C. e, em 1952, representa o Brasil no XVIII Congresso de Historia da Arte, em Amsterdam. à‰ considerada precursora do impressionismo no Brasil, ao lado de Elyseo D Angelo Visconti e Lucílio de Albuquerque. Seus últimos anos de vida foram dedicados ao Museu Lucílio de Albuquerque, que não sobreviveu à sua fundadora. Coletivas Em 1911 e 1912, I Exposição Brasileira de Belas-Artes em São Paulo; em 1914, Salão Nacional de Belas-Artes/RJ; em 1923, Museu Nacional de Belas-Artes; em 1935, Sociedade Brasileira de Belas-Artes/RJ; em 1936, XLII SNBA/RJ; em 1940, 1941 e 1942, VI, VII e VIII Salàµes Paulistas de Belas Artes; em 1952, Um Século de Pintura Brasileira no MNBA/RJ; em 1954, A Europa na Arte Brasileira, no MNBA/RJ; em 1957, O Nu na Arte, no MNBA/RJ; em 1960, Contribuição da Mulher nas Artes Plásticas do País, no MAM/SP. Internacionais Em 1925 e 1926, Association of Women Painters and Sculpters de Nova York e First Pan-American Exhibition of Oil Painting, em Los Angeles/USA; em 1921, em misSão de intercâmbio cultural, expàµe em Buenos Aires; em 1925 e 1926, Mostra de Mulheres Pintoras em Nova York; em seguida, na Art Department State Fair of Texas; em 1927, Salão de Belas Artes de Buenos Aires; em 1929, XI Salão de Rosário, na Argentina; em outubro de 1930, International Art Center of Roerich Museum, em Nova York. Prêmios Em 1914, Grande Medalha de Prata com Festa de Natal em concorrido Salão Nacional de Belas-Artes/RJ; em 1919, Pequena Medalha de Ouro no SNBA/RJ; em 1937, premiada no SBA de Buenos Aires; em 1941, Medalha de Prata e Prêmio Fernando Costa no Salão Paulista de Belas-Artes; em 1942, seu trabalho Cafezal mereceu o Primeiro Prêmio Prefeitura Municipal de São Paulo; em 1949, seu trabalho Juventude conquista a Medalha de Ouro e o Primeiro Prêmio Governador do Estado de São Paulo e Pequena Medalha de Ouro, com A Família, no Salão Nacional de Belas-Artes.

Nenhum produto coincide com esta seleção.