(11) 3085-7488
0item(s)

Nenhum produto no carrinho.

Leilão dia 26 de Junho

Product was successfully added to your shopping cart.

Di Cavalcanti

Ano: dê 1897 à 1976

Biografia:
Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo nasceu em 1897, na cidade do Rio de Janeiro. Começou a carreira artística em 1908. Publicou seu primeiro trabalho como caricaturista na Revista Fon-Fon em 1914. Foi, em 1917, para São Paulo onde freqüentou aulas de direito no Largo São Francisco e também no ateliê do pintor impressionista Georg Elpons (1865-1939). Realizou a primeira exposição individual de caricaturas na livraria O Livro. A partir de 1918, integrou o grupo de artistas e intelectuais de São Paulo com Oswald de Andrade (1890-1954) e Mário de Andrade (1893-1945), Guilherme de Almeida (1890-1969) , entre outros. Foi um dos idealizadores e organizadores da Semana de Arte Moderna de 1922, autor do material gráfico da exposição. Mudou-se para a Europa como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, montou ateliê em Montparnasse e freqüentou a Academia Ranson, onde conheceu artistas e intelectuais. Retornou ao Rio de Janeiro em 1925, e em 1928 filiou-se ao Partido Comunista do Brasil (PCB). No ano seguinte, fez a decoração do foyer do Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro. Em 1931 participou do Salão Revolucionário e fundou, em São Paulo, em 1932, com Flávio de Carvalho (1899-1973), Antonio Gomide (1895-1967) e Carlos Prado (1908-1992), o Clube dos Artistas Modernos - CAM. Na Revolução Constitucionalista foi preso por três meses como getulista. Em Paris, em 1938, trabalhou na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retornou ao Brasil em 1940, publicou poemas na Antologia de Poetas Brasileiros, organizada por Manuel Bandeira (1884-1968). Publicou o livro de memórias Viagem da Minha Vida: memórias em três volumes (V.1 - Testamento da Alvorada, V.2 - O Sol e as Estrelas e V.3 - Retrato de Meus Amigos e ... dos Outros) editado pela Editora Civilização Brasileira. Premiado em 1971 pela Associação Brasileira dos Críticos de Arte - ABCA. Em 1972 publicou o álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti, pela Editora Onile, e recebeu o Prêmio Moinho Santista. Em Salvador, ganhou o título de doutor honoris causa da Universidade Federal da Bahia - UFBA, em 1973. Di Cavalcanti foi pintor, ilustrador, caricaturista, desenhista, gravador e muralista.

Direção Ascendente

10 Produto(s)

Direção Ascendente

10 Produto(s)